PRO TOUR



O Mini Tour vem trabalhando para que os jogadores profissionais possam estar em atividade, ritmados e preparados para atuar em eventos maiores.

 

Para que tenhamos mais eventos, bolsas de prêmios mais atrativas e benefícios aos jogadores, o Mini Tour anuncia uma fusão com a Confederação Brasileira de Golfe e nascendo assim o Pro Tour, circuito brasileiro de golfe que será coordenado diretamente pelos profissionais de golfe brasileiros e, também, para a criação do Ranking Profissional Pro Tour que será utilizado pela CBG para a obtenção de benefícios como o Bolsa Atleta, programa do Ministério do Esporte que é o maior programa de patrocínio individual de atletas no mundo. Ao final da temporada, serão descartados os quatro piores resultados de cada profissional para o calculo do Ranking Profissional Pro Tour anual.

 

Desde 2014, a CBG apoia o Mini Tour Profissional de Golfe. Os primeiros colocados do circuito tinham isenção na inscrição nos campeonatos do CBG Pro Tour e ganhavam benefícios como utilização dos serviços do preparador físico da CBG e dos técnicos regionais.

 

A consolidação, que já vinha sendo discutida pelas partes, resulta em um calendário inicial de dez etapas disputadas ao longo do ano, quatro delas já realizadas sendo a 1ª no Costão Golf (campeão Rafael Barcellos), 2ª Ipê Golf Club (campeão Rafael Becker), 3ª Royal Golf Residence (campeão Marcos Silva) e 4ª Bastos Golf Club (campeão Ronaldo Francisco). Novos torneios poderão ainda ser acrescentados ao calendário, inclusive para a Serie Desarrollo (Série de Desenvolvimento) do PGA Tour Latinoamérica.

 

O Pro Tour será liderado por Marcos Silva, um dos idealizadores do MTPG, e contará com o apoio técnico da CBG. A entidade também dará apoio para a obtenção de patrocínios através de projetos incentivados.