ALEX ROCHA, 2O. LUGAR NO RENO-TAHOE



Notícia por Ricardo Fonseca (http://www.golfe.esp.br)

 

 

O profissional paulista Alexandre Rocha fez o melhor resultado de um brasileiro na história do PGA Tour ao ser vice-campeão do Reno-Tahoe Open, encerrado neste domingo no campo Montreux G&CC, em Reno, Nevada. Rocha somou 42 pontos contra 43 do campeão J.J. Henry, no único torneio do PGA Tour disputado no sistema Stableford Modificado, que dá ou tira pontos conforme o resultado de cada buraco.
 
Fosse esse um torneio stroke play, como os demais, Rocha teria terminado empatado em primeiro, com 17 abaixo, e decidido o título no desempate. Mas Henry levou vantagem por seus três eagles na semana - dois deles em buracos de par 4 -, que lhe deram cinco pontos cada, duas vezes e meia o valor de um birdie, que dá dois pontos. Rocha fez apenas um eagle, além de 22 birdies e sete bogeys. Henry fez ainda 17 birdies e seis bogeys. Pares não dão pontos, enquanto bogeys tiram um ponto e duplos bogeys ou pior tiram três.
 
Novo nível - "Este é um nível totalmente novo para mim", conta Rocha. "Eu nunca estive nesta posição antes; na verdade, eu nunca estive nem perto essa posição antes", diz o vice-campeão, que tinha como melhor colocação em dois anos no PGA Tour o 20º lugar no Children`s Miracle Network Classic de Las Vegas, que encerrou a temporada de 2011. "Joguei sob pressão durante três dias, dois deles no pelotão, o que também foi uma novidade para mim, e acho que me saí muito bem", avalia Rocha. "Eu não podia estar mais feliz".
 
Na verdade, poderia. O vice-campeonato rendeu a Rocha o prêmio de US$ 324 mil, o maior de sua carreira, mas isso bastou para colocá-lo na 147ª colocação do ranking do PGA Tour de 2012, com US$ 387 mil ganhos, ainda longe dos US$ 530 mil que precisaria ter até agora para ficar entre os 125 primeiros que mantém o cartão para a próxima temporada. Já o título teria lhe dado o cartão do PGA Tour até o final de 2014, além de uma vaga no PGA Championship, o último major da temporada, que Henry joga esta semana enquanto ele descansa.
 
Estatísticas - Mas Rocha tem muito que comemorar, a começar pelo fato de ter provado que pode vencer no PGA Tour, o que muita gente começava a achar ser impossível. Além disso, ele se superou em quase todos os fundamentos, sendo o primeiro em greens acertados e em aproveitamento de putts, algo inédito em sua carreira. O brasileiro foi ainda o oitavo melhor em putts por green acertado e o 19º em precisão de drives, batendo em média 316 jardas de distância.
 
Rocha foi líder após o segundo dia e só perdeu a liderança no buraco 17 do terceiro, quando fez um bogey e ainda viu Henry fazer birdie no 18 para chegar à roda final perdendo por três pontos. Até então Rocha vinha com 13 abaixo do par, contra 14 abaixo de Henry.
 
Decisão - Domingo, na volta final, Rocha diminuiu a diferença para apenas um ponto, com um birdie no buraco 2 e assumiu a liderança com outro birdie no 4. Mas Henry reagiu com três birdies nos quatro buracos seguintes, para abrir cinco de vantagem. Um bogey de Rocha no 9 ampliou a vantagem do americano para seis pontos, restando nove buracos a jogar.
 
Rocha ainda diminuiu a conta para quatro, com birdie no 13, mas Henry voltou a abrir seis de vantagem, ao fazer seu quarto e último birdie no 15. Um bogey do americano no 16 deu novo ânimo a Rocha, que fez birdie no 17 para chegar ao buraco final 3 atrás. O brasileiro precisava de um eagle no 18, um par 5 de 597 jardas em descida, com água à direita.
 
Ataque final - O drive de Rocha se desviou para a esquerda, caiu na área de transição, mas bateu em alguma coisa e voltou para a raia, a 315 jardas do green. De lá, Rocha tentou chegar o green em duas, mas sua bola caiu no caminho dos carrinhos e caiu no meio de público, a 40 jardas do buraco. De lá, Rocha ainda conseguiu uma boa aproximação e embocou de cinco metros para fazer seu quinto birdie do dia. Mas Henry deu dois putts para fazer par e vencer por uma.
 
O melhor resultado de um brasileiro no PGA Tour até então era o quinto lugar que Jaime Gonzalez, head-pro do São Fernando e professor de Rocha, fez no Sammy Davis Jr. Greater Hartford Open, em julho de 1980, há 32 anos. Rocha superou também seu professor, em 2011, quando se tornou o primeiro brasileiro a passar o corte no US Open.


Alex Rocha - Reno-Tahoe Open